Mais parecido com Jesus

Tenham cuidado para que ninguém retribua o mal com o mal, mas sejam sempre bondosos uns para com os outros e para com todos.

1 Tessalonicenses 5:15

Quem aqui conhece a brincadeira do contrário? É aquela em que falamos tudo ao contrário do que realmente queremos dizer. Isso é muito divertido!

Agora, imagine como seria se isso acontecesse de verdade e, toda vez que batesse aquele pensamento ruim, você conseguisse fazer o contrário e tivesse uma atitude bem legal, aprovada por Deus.

Seria perfeito, não é mesmo? A boa notícia é que isso é possível! Então, vamos para a história descobrir como Léo conseguiu!

Léo praticou o fruto da bondade

Referência bíblica: 1 Tessalonicenses 5:15 e 1 Pedro 3:8-9

Como era de costume, quando o culto dos adolescentes terminava, os que tinham permissão dos pais costumavam aproveitar o finalzinho da tarde para lanchar juntos numa lanchonete que ficava pertinho da igreja.

Léo, que adorava estar entre amigos e era apaixonado por um sanduíche do cardápio, abriu seu guarda-chuva e seguiu com o grupo para o tradicional lanche e bate-papo após o culto.

A lanchonete costumava ter um clima muito aconchegante e acolhedor. A comida tinha um toque caseiro, parecia feita com amor, e os funcionários já trabalhavam ali há bastante tempo e eram conhecidos por todos.

Mas, naquele dia, logo na entrada, o grupo deu de cara com uma funcionária nova, que recolheu os guarda-chuvas dos adolescentes. Ela disse que não poderiam permanecer com eles, pois o pinga-pinga da água estava fazendo lama no chão. E que, além da sujeira, alguém poderia escorregar e cair.

Naquele mesmo dia, estava acontecendo um evento ali perto, fazendo com que a lanchonete ficasse lotada.

O que costumava ser uma ótima experiência, naquele dia, não estava tão boa assim. Como o lugar estava cheio, os adolescentes sentaram-se tão espremidos que mal conseguiam mexer os braços. 

Após uma longa espera, quando o pedido chegou, adivinhem: veio errado!

— Ei, calma aí! Eu pedi o meu sanduíche favorito: hambúrguer duplo com molho especial, mas recebi um sanduíche de frango! — disse o menino bem chateado.

Léo, que estava faminto e com horário apertado, decidiu comer aquele sanduíche mesmo. Pagou sua conta e se dirigiu até aquela funcionária nova, perguntando por seu guarda-chuva, pois seus pais já deviam estar quase chegando na porta da lanchonete para buscá-lo.

Como se não bastasse toda chateação, a funcionária disse ao Léo que não tinha guardado nenhum pertence dele e que não poderia fazer nada para ajudar. E ainda mandou que o menino mesmo procurasse seu guarda-chuva, se quisesse encontrá-lo. 

Já bastante chateado e com a cabeça lotada de pensamentos ruins, Léo passou por um espelho e viu que estava com rosto vermelho de raiva. Ele tomou um susto, pois sua aparência estava bem feia!

Nessa hora, Léo parou tudo, respirou e se lembrou que tinha acabado de participar de uma dinâmica no culto, chamada brincadeira do contrário, em que se falava tudo o oposto do que se pensava. Foi, então, que teve a inspiração de orar e pedir ajuda ao Espírito Santo para ser mais parecido com Jesus e ter as melhores atitudes.

Com os pensamentos mais claros, através do Espírito Santo, Léo recordou que não devemos retribuir o mal com o mal, mas, sim, ser bondosos com todos, até mesmo com quem está errado e nos trata com maldade.

Olhando para toda aquela situação com os olhos de Jesus, Léo percebeu que aquela mulher não estava nada bem. E, por mais que a vontade inicial fosse a de não ter atitudes legais com ela, Léo decidiu praticar a palavra de Deus. Ele, simplesmente, falou:

— Obrigado por ter servido o meu lanche.

Naquele momento, a mulher abaixou a cabeça com vergonha, mas, mesmo assim, Léo pode ver lágrimas escorrendo dos seus olhos. Ela pediu desculpas ao menino e disse que era seu primeiro dia de trabalho, que não estava acostumada com o serviço e, por isso, estava tão cansada que se esqueceu que tinha guardado o guarda-chuva, mas acabou se lembrando e devolveu. 

A mulher disse, ainda, que jamais iria esquecer aquele ato de tamanha bondade com ela, pois um agradecimento era tudo que ela precisava ouvir naquele dia.

O que você aprendeu com a história de Léo?

Não é simples nem fácil ser bondoso com alguém que nos faz mal, ainda mais com tudo dando errado à nossa volta. Mas a bíblia diz que já temos o fruto do espírito em nós e, assim, temos condições de ter um coração bondoso. Uma atitude simples de bondade sua pode mudar todo o rumo de uma história e trazer um final feliz.

Ao decidir colocar a palavra de Deus em prática, ficamos mais parecidos com Jesus. Só assim conseguimos nos proteger das armadilhas do inimigo e ainda alcançamos bênçãos e vitórias para nossa vida.

Vamos orar?

Paizinho querido, que eu sempre seja um farol de luz para que outras pessoas conheçam Jesus através do meu comportamento. Já te agradeço por isso, em nome de Jesus, amém!

Este devocional é uma das ações do ministério infantil da Academia da Fé

Texto: Paula López – Ilustração: Jociane Cavalli @jocianecavalli.art

Deixe um comentário