Somos o corpo de Cristo

Vocês formam o Corpo de Cristo, mas separadamente cada um tem uma função.
1 Coríntios 12:27

Todos nós precisamos uns dos outros. É claro que tem tarefas que nós podemos dar conta, mas, até mesmo para essas coisas que aprendemos a fazer sem ajuda de alguém, em algum momento da vida, nós já precisamos de uma pessoa para nos ensinar.

Por exemplo, você come sozinho? Se você come sem ajuda hoje, algum adulto já te ensinou a fazer isso. Já parou para pensar nisso?

Quer outro exemplo? Você acha que a sua escola existira se tivessem apenas professores para ensinar? Claro que não! Sabe por quê? Porque, para a escola começar a funcionar, antes, tiveram que construir a escola, tiveram que colocar as mesas e cadeiras, tiveram que comprar material e muitas outras coisas, e tudo isso é feito por pessoas muito diferentes.

Na história de hoje, vamos aprender sobre a importância do trabalho em equipe e a importância de cada membro do corpo de Cristo.

Uma turminha agiu como uma equipe e o resultado foi maravilhoso!

Referência bíblica: 1 Coríntios 12:12-31

Mig, Pedrinho, Bia e Duda estavam sentados no parquinho perto da escola batendo papo depois da aula, mas eles estavam meio desanimados. Será que estavam cansados?

Léo viu a turminha de longe e logo percebeu que tinha alguma coisa errada… Ele disse:

— Oi, pessoal! Está tudo bem? Porque não parece, não… Vocês estão com uma cara…

— Pois é – respondeu Duda -. Eu tô mesmo chateada… Hoje é aniversário da minha mãe e eu queria tanto comprar um presente pra ela, mas meu cofrinho tá vazio… Só tem umas moedinhas lá, e eu não consigo pensar em nada. E o pior é que ninguém aqui pode me ajudar. Tá todo mundo na mesma: com o cofrinho zerado.

— Ué… você tá desaminada à toa. Se a gente se juntar, pode até fazer uma festinha surpresa pra ela. Topa? – perguntou Léo.

— Como assim, Léo? O que a gente pode fazer sem dinheiro? – Bia questionou.

Léo disse:

— Hummm, vamos pensar… Pedrinho, a impressora da sua casa está funcionando e você poderia imprimir algo pra mim?

— Está sim, e eu posso. Por quê? – Pedrinho quis saber.

— Duda, será que a sua mãe ia gostar de receber um cartão com a foto de vocês duas?

— Ah, eu acho que ia, sim. Minha mãe adora essas coisas. – respondeu Duda.

— E você, Bia, ainda tem algum bolinho na sua casa daqueles que você leva todo dia pra escola? Você pode levar uns 3? – Léo quis saber.

— Tenho, sim, e posso levar. E tenho também uma vela de quando eu fiz aniversário que ainda está boa. – disse Bia.

— Ótimo! Quem pode levar uma caixa ou garrafa de suco? Alguma das mães de vocês deixaria usarmos um pouco de suco?

— A minha fez compras essa semana, e sei que ela não se incomoda. Tem suco de uva lá em casa. Posso levar. – disse Mig.

—  Ótimo! Então, já temos um presente, temos bolo e suco. Falta ainda música pra animar e a gente decorar – completou Léo.

— No meu celular, a gente pode colocar umas músicas do YouTube. Vou carregar meu celular pra hora da festa. – disse Pedrinho.

— Ah, e sobre a decoração, na minha casa tem uma toalha que a gente sempre usa nas festas de aniversário, e eu sei onde está. Posso pegar. E eu também vou fazer uns cartazes com umas frases legais pra colar na parede e ajudar na decoração. O que vocês acham? – perguntou Duda.

— Fechou! – disse Léo animado! – Eu também tenho uns balões lá em casa e vou levar.

Todos eles montaram a festinha do jeitinho deles e, quando a mãe da Duda chegou do trabalho, eles gritaram juntos:

— Surpresa!

A mãe de Duda até chorou de emoção, porque ela não esperava nenhuma comemoração num dia de semana, que parecia comum. Ela leu o cartão especial feito por Duda, dançou sua música preferida que tocou no telefone de Pedrinho, comeu bolo de chocolate dado pela Bia, tomou o suco de uva que o Mig levou e ainda brincou com as crianças com os balões cedidos pelo Léo. Aí, ela perguntou:

— Foram vocês, sozinhos, quem organizaram tudo isso? Estou impressionada!

Duda disse:

— Na verdade, eu estava triste porque queria te dar um presente hoje e não tinha dinheiro pra comprar. O Léo nos ajudou a pensar como fazer algo especial com o que já tínhamos e organizou o que cada um podia fazer e trazer. Obrigada a todos, mas especialmente ao Léo!

— Que isso, Duda. Foi um prazer! Mas, sendo bem sincero, eu posso até ter organizado tudo, mas se cada um não tivesse feito a sua parte, não teria dado certo – reforçou Léo.

Então, a mãe de Duda lembrou de uma passagem bíblica que fala sobre a importância do corpo de Cristo e explicou:

— Vocês fizeram exatamente o que a Bíblia nos ensina sobre precisarmos uns dos outros e nos ajudarmos mutuamente, ou seja, todos nos ajudarmos.

Ela continuou:

— Em 1 Coríntios 12, o apóstolo Paulo fala sobre sermos um corpo. Jesus é a cabeça do corpo – porque ele precisa no dirigir -, e cada um de nós é uma parte desse corpo. É como se um fosse o coração, o outro a mão, o outro os ouvidos, o outro os pulmões, e por aí vai. Cada um tem uma função, mas todos são necessários para fazer o corpo funcionar perfeitamente. Foi isso que vocês fizeram: cada um colaborou com o que podia e, no final, juntando tudo, o resultado foi maravilhoso! Se todos nós agirmos sempre assim, nós só temos a ganhar! O corpo de Cristo é como uma equipe que joga sempre junta!

As crianças ficaram todas felizes com a explicação e mais ainda com a alegria que puderam proporcionar à mãe de Duda num dia tão especial.

Vale a pena ter amigos, irmãos em Cristo, e trabalhar em parceria sempre!


O que você aprendeu com o resultado do trabalho desta turminha?

Todos nós precisamos uns dos outros. Juntos, sempre somos mais fortes, você sabia?

Às vezes, até comparamos pessoas achando que uma é mais importante do que a outra, mas isso não é verdade. Deus nos dá valor de forma igual. A diferença é que cada pessoa tem uma característica, um talento, uma função. Quando a gente junta as pessoas, elas se completam! Se uma pessoa viver como se não dependesse de mais ninguém, ela nunca vai conseguir ir longe.

Veja só o nosso corpo: você já machucou o dedinho do pé alguma vez? Você sabia que esse dedinho tão pequeno é um dos responsáveis pelo equilíbrio do nosso corpo? Pois é. Nós não lembramos muito dele no nosso dia a dia, mas, se a gente quebrar o dedinho ou só machucar, vai logo ver que não consegue caminhar da mesma forma e que ele faz muita falta!

Na vida com Deus, seguimos o que Jesus nos ensina, porque ele é a cabeça do corpo; e nós somos as partes do corpo, que dependem uma da outra. Por isso, sempre dê valor ao que você é e faz, mas também dê valor da mesma forma às pessoas que estão à sua volta. Todos somos igualmente valiosos!

Vamos orar?

Jesus, muito obrigado porque você sempre quer me dirigir em tudo. Nas minhas tarefas do dia a dia, eu quero me alegrar com o que sou e sei fazer, mas também quero valorizar os amigos, minha família e as outras pessoas à minha volta, porque sei que todos nós somos importantes do mesmo jeito. Amém.


Este devocional é uma das ações do ministério infantil da Academia da Fé

Texto: Marisa Victoria @marisavictoria.10 – Ilustrações: Jociane Cavalli @jocianecavalli.art

Este post tem um comentário

  1. Fabiana

    Adorei o exemplo! Deus é o nosso GUIA!!!

Deixe um comentário