Nossos talentos são para a glória do nosso Deus

Sejam bons administradores dos diferentes dons que receberam de Deus. Que cada um use o seu próprio dom para o bem dos outros!”
1 Pedro 4:10

Você já reparou que cada pessoa tem um talento diferente? Isso mesmo!

Mas talento não é só aquilo que as pessoas veem mais, como cantar, dançar bem ou apresentar alguma coisa em um palco ou no YouTube.

Talento tem a ver com algo que a pessoa faz muito bem, como escrever, cozinhar, desenhar, contar uma história, fazer contas rápido, jogar futebol ou qualquer outra coisa que a pessoa consiga se destacar das demais pessoas.

Deus deu talentos diferentes para cada um, e todos nós temos talentos importantes! A gente só precisa descobrir quais são. E tem mais: uma mesma pessoa pode ter vários talentos, você sabia?

A bíblia conta uma história para explicar o que Deus espera que a gente faça com os nossos talentos. Vamos aprender?

Um homem fez um grande bobagem ao enterrar os seus talentos

Referência bíblica: Mateus 25-14-30

Um dia, Jesus contou uma história para explicar que todos nós recebemos talentos de Deus e que nunca podemos enterrá-los. Nós devemos é usá-los para a glória de Deus e fazer com que sejam multiplicados.

“Enterrar talentos? Como é isso?”

Esta é uma forma de dizer que a pessoa pode não usar os talentos que tem porque não achou que eles eram importantes ou não acreditou em si mesma.

Ele disse assim:

O Reino do céu é como um homem que ia fazer uma viagem. Então, ele chamou três dos seus empregados e mandou que eles tomassem conta do seu dinheiro enquanto viajava.

Ao primeiro homem, deu quinhentas moedas de ouro; ao segundo, deu duzentas moedas; e, ao terceiro, deu cem. Depois disso, ele foi viajar. 

O empregado que tinha recebido mais moedas não perdeu tempo. Fez negócios com o dinheiro que recebeu e conseguiu outras quinhentas moedas. O que havia recebido duzentas moedas também conseguiu mais duzentas moedas. Mas o que tinha recebido apenas cem moedas, fez um buraco na terra e escondeu o dinheiro que o patrão tinha dado.

Depois de muito tempo, o patrão voltou e quis saber o que os três empregados tinham feito com o seu dinheiro. 

O primeiro deles falou:

— O senhor me deu quinhentas moedas. Aqui estão as quinhentas moedas que o senhor me deu e outras quinhentas que eu consegui ganhar! Estou te devolvendo mil moedas!

O senhor disse:

— Muito bem! Você foi fiel negociando com pouco dinheiro e, por isso, vou te dar muito mais dinheiro para você negociar. Venha festejar comigo!

O empregado que havia recebido duzentas moedas disse:

— Veja só o que eu consegui! Eu investi o dinheiro e vou te devolver quatrocentas moedas. As duzentas que você me deu e mais duzentas!

— Parabéns! Você foi um empregado bom e fiel. Agora, você terá mais dinheiro para negociar! Venha festejar comigo!

O terceiro empregado chegou e o senhor perguntou:

— O que você tem para mim? Você também investiu meu dinheiro? – o homem quis saber.

— Não, senhor. Eu sei que o senhor é muito exigente, então, eu fiquei com medo de fazer algo errado e achei melhor enterrar o seu dinheiro na terra. Ele está aqui, inteirinho – explicou o empregado meio sem graça.

— Você é um funcionário mau e preguiçoso! Se você sabe que eu sou tão exigente, devia ter depositado o meu dinheiro no banco! Assim, quando eu voltasse, receberia meu dinheiro com juros – disse ele.

O senhor, muito bravo, tirou as cem moedas dele e deu para o primeiro empregado investir. Afinal, temos que cuidar de tudo que vem nas nossas mãos e fazer o nosso melhor, e esse funcionário não fez.

O que você aprendeu com a história dos talentos?

Quando a gente nasce, Deus nos dá talentos e vamos descobrindo, aos poucos, quais são. Além da gente descobrir, a gente também tem que melhorar o talento.

Com essa história, Jesus quis fazer um tipo de comparação: era como se o senhor dessa história fosse Deus, esses empregados fôssemos nós, e as moedas de ouro fossem os talentos que a gente recebe de Deus.

Pense comigo: você acha certo uma pessoa receber um talento e não fazer nada de útil com ele? Se, por exemplo, uma pessoa tiver facilidade para tocar um instrumento, você acha que ela vai aprender a tocar bem se não estudar? Não vai, não. Todos nós temos que fazer a nossa parte para usar o nosso talento e melhorá-lo também.

E por que Deus nos dá talentos? Para ser bênção para outras pessoas e ajudá-las de alguma forma, não importa se é na escola, na igreja, na família, na vizinhança ou no trabalho.

Deus sempre nos dá talentos para abençoar pessoas e para a glória dele!

Vamos orar?

Pai, obrigado pelos talentos que você me deu. Eu quero descobrir todos esses talentos e nunca vou escondê-los. Eu quero usar os meus talentos e melhorar a cada dia para que eu ajude muitas pessoas. Em nome de Jesus, amém.


Este devocional é uma das ações do ministério infantil da Academia da Fé

Texto: Marisa Victoria @marisavictoria.10 – Ilustrações: Jociane Cavalli @jocianecavalli.art

Deixe um comentário