Deus se importa com você

Tu criaste cada parte do meu corpo; Tu me formaste na barriga da minha mãe.

Salmos 139:13

Sabe quando, às vezes, a gente sente que não consegue fazer alguma coisa, por que não temos capacidade ou conhecimento?

E quando alguém fala que não vamos conseguir, deixando a gente triste e desanimado? Isso é muito feio, não é?

Podem nos dizer estas coisas, mas não devemos dar ouvidos às vozes que tentam nos diminuir e nem aos pensamentos que vêm na nossa mente tentando nos convencer que não somos tão importantes assim.  

Sabe por quê? Tem alguém que se importa demais com a gente. Você quer conhecer?

Então, acompanhe a história e veja como a Bia conseguiu deixar de lado as palavras que a faziam ficar para “baixo” e, assim, passou a ter conhecimento do quanto ela tem valor.

Você é mais importante do que imagina

Referência bíblica: Marcos 10:14

Certo dia, Duda, Pedrinho e Bia foram juntos para uma grande praça comemorar o aniversário de uma amiga do condomínio onde moram. Era uma espaço enorme e com muitas opções de jogos e brincadeiras

Todos se divertiam muito, até que chegou uma hora em que uma parte da turminha escolheu brincar de vôlei. Então, os mais chegados nesta brincadeira se juntaram próximo à rede que estava montada.

Duda e Pedrinho ficam muito animados com a ideia do jogo, e logo todos começam a pensar na formação do time. Foi nessa hora que Duda disse: 

— Por mim, vamos de menino contra menina. Vai ser bem divertido! Pode ser?

Todos concordam com a ideia e os dois times se formaram.

Só que, no time das meninas, começou a rolar algo bem chato. Como Bia era menor que as outras meninas, algumas delas começaram a olhar “meio de lado” para ela, pois não tinham gostado da ideia de tê-la no time. Ficaram cochichando, falando entre elas que o tamanho de Bia poderia atrapalhar o rendimento do time no jogo. 

Duda, ao reparar isso, disse:

— Meninas, sei que Bia é pequena para jogar, mas vai dar certo! Até porque, estamos aqui para nos divertir, ganhando ou perdendo o jogo. E quem aqui acha que joga bem, pode ajudar Bia a melhorar e aprender mais.

Bia, então, falou bem baixinho no ouvido de Duda:

— Eu não sou boa de vôlei. Joguei poucas vezes e sou menor que as outras meninas. Vou acabar atrapalhando mesmo. Melhor eu não jogar, não.

Depois disso, Bia decidiu se afastar, mas ficou chateada, se sentindo deixada de lado e desprezada.

Foi aí que Duda e Pedrinho se aproximaram dela e a chamaram de volta ao jogo, mas. Bia respondeu:

— Me deixa aqui, pessoal, a turma não gosta muito de mim. Melhor ficar aqui mesmo afastada e sozinha. 

Duda não ficou nada satisfeita com isso e respondeu:

— Que nada, Bia. Eu e Pedrinho somos seus amigos e não vamos deixar você sozinha. Vamos ali naquele canto conversar.

E ela encorajou Bia:

— Você só precisa lembrar o quanto você é especial e importante para Deus e para nós, seus amigos. Esqueceu dos ensinamentos que nossos pais nos contam sobre Jesus? Vou te lembrar de um:

— A bíblia conta que, certa vez, algumas crianças queriam se aproximar de Jesus, mas os seguidores dele não quiseram deixar, porque eles achavam que aquelas crianças eram pequenas demais e iam atrapalhar Jesus, que estava conversando com os adultos.

— A bíblia conta que, certa vez, algumas crianças queriam se aproximar de Jesus, mas os seguidores dele não quiseram deixar, porque eles achavam que aquelas crianças eram pequenas demais e iam atrapalhar Jesus, que estava conversando com os adultos. 

Duda continuou:

— E sabe o que aconteceu? Jesus não gostou nada do jeito como seus seguidores trataram as crianças e falou:

— Deixem vir a mim as crianças, não as impeçam; pois o Reino de Deus pertence aos que são iguais a elas.

Jesus queria que as crianças pudessem chegar até ele sem nenhuma dificuldade.

— Viu só? Jesus não desprezou as crianças, apesar dos seus seguidores acharem que elas estavam atrapalhando. Ao contrário, ainda disse que só aqueles que são como crianças poderão morar com Jesus no céu. Então, me diga: quem são as outras pessoas para nos desprezar? E mesmo que façam isso, não ligue. Você é importante e o seu tamanho não atrapalha nadinha!

Depois do que Duda falou, Bia se animou e aceitou jogar.

E as outras meninas, que tinham antes desprezado Bia, quando a viram animada e super de boa para jogar, até mudaram o jeito de pensar. A força que Bia passou a mostrar foi tão imensa que contagiou, ou seja, atingiu a todos que estavam à sua volta.

E, então, aos poucos tudo foi se ajeitando no jogo: as meninas maiores começaram a ajudar Bia a fazer melhores jogadas e, ao final, todos se divertiram demais e tiveram um dia pra lá de animado!

O que você aprendeu com a história de Duda, Pedrinho e Bia?

Todos nós, em algum momento, podemos pensar que não temos valor, que somos invisíveis, que estamos sozinhos ou esquecidos. Mas isso não é verdade. Precisamos sempre lembrar que somos importantes demais para Deus!

Lembre-se que Jesus falou que, para entrar no reino de Deus, todos precisam ser como uma criança. Sabe o que isso significa? 

Jesus ama as crianças e sabe que elas são ensináveis, ou seja, estão sempre prontas a aprender e a melhorar cada dia mais. E ainda são muito amigas, alegres, amorosas, não guardam raiva de ninguém, são verdadeiras e nunca pensam mal das outras. 

São tantas coisas boas que você tem, que Jesus quer que todos sejam como você. Que maravilha ser tão amado por Jesus assim! 

Então, não duvide de você mesmo! Você é mais especial do que imagina!

Vamos orar?

Querido Deus, obrigado porque, quando penso que sou fraco, você me faz forte. Obrigado porque aprendi que eu tenho muito valor e, por isso, não preciso viver triste e desanimado, porque posso todas as coisas em ti. Em nome de Jesus, amém!

Este devocional é uma das ações do ministério infantil da Academia da Fé

Texto: Ana Paula Meneguci – Ilustração: Jociane Cavalli @jocianecavalli.art

Deixe um comentário