Deus é paciente e nós também podemos ser

Sejam completamente humildes e dóceis, e sejam pacientes, suportando uns aos outros com amor.

Efésios 4:2

Sabe aquelas horas que parece que a paciência do amiguinho ficou trancada numa mala dentro de casa, e ele não está nem um pouco a fim de papo? 

Quando isso acontece, se a gente deixar, ficamos também sem paciência nenhuma, não é?

Mas, calma aí, não precisa ser assim! Que tal ser mais paciente com seu amigo?

Não deixe que o mau humor dos outros contamine você. Pois, se isso acontecer, o clima pode ficar meio tenso e acabar em brigas e desentendimentos, mas isso não é legal.

A bíblia nos ensina que devemos suportar uns aos outros, que é o mesmo que ajudar, tratar com carinho todos que precisam vencer esta agitação do coração, que faz tão mal.

Vamos, então, conhecer uma história em que dois amigos se uniram e, com a  ajuda de Deus, conseguiram se livrar daquilo que deixava um deles, o Pedrinho, tão nervoso e sem paciência com as coisas.

É bom demais poder ajudar um amigo

Referência bíblica: Efésios 4:2

Numa certa manhã, Pedrinho acordou cedo, como sempre costumava fazer para ir à escola.

Só que, neste dia, ele já se levantou bem nervoso, porque era dia de teste na escola. Mesmo tendo estudado, ele estava com medo de se sair mal.

Tomou seu café da manhã sem querer muita conversa e seguiu para a escola.

Quando chegou lá, sua irritação só aumentou. Nem bom dia deu para a turma!

Começou o teste e, como Pedrinho estava meganervoso, deixou tudo cair no chão: lápis, borracha, e até a sua folha. Sua mão suava sem parar.

Passado algum tempo, o teste terminou e Pedrinho percebeu que não tinha ido bem.

Ele ficou muito chateado e foi direto para o pátio da escola para o intervalo, quando foi visto por seu amigo e vizinho Mig.

— E aí, Pedrinho, tudo beleza? Vamos jogar uma bola na quadra? – perguntou Mig.

— Não estou com vontade! – respondeu Pedrinho com a cara meio emburrada.

 Mas Mig não desistiu.

— Cara, você se amarra em futebol, temos pouco tempo de intervalo, vamos lá?

— Já disse que não quero, me deixa sozinho. – falou Pedrinho com a voz mais alta. 

Mig achou Pedrinho esquisito, perguntou se tinha acontecido alguma coisa e se ele precisava de ajuda.

— Não, só não estou com paciência! Acordei meio irritado, fui mal no teste, e meu dia está horrível! Melhor você ficar pra lá.

— Tudo bem, vou te deixar sozinho, mas se quiser brincar, me chama, valeu? – disse Mig.

Mais tarde, na saída da escola, já no transporte que sempre os levava para casa juntos, Mig aproveitou para conversar com o amigo, que estava com uma cara super mal-humorada.

— Pedrinho, não gosto de te ver assim… Meus pais sempre me falam que a palavra de Deus ensina que a gente deve ter paciência uns com os outros, e ser bom para com todos. É disso que Deus se agrada. 

Ele continuou:

— Você não precisa ficar nervoso desse jeito porque foi mal no teste, e nem por qualquer outra coisa. Não adianta andar preocupado com coisa alguma. O melhor a fazer é falar com Deus, porque Ele está sempre pronto a ajudar.

Pedrinho, de cabeça baixa, respondeu: 

— Você diz isso porque não é você que vai levar a maior bronca da sua mãe quando chegar a nota do teste. 

— Você precisa pedir que Deus te dê calma e te ajude a conversar com sua mãe.Tenho certeza que vai acabar tudo bem, e ainda terá tempo de se recuperar para as provas. É só não dar mole nos estudos. – disse Mig.

— Poxa, não quero te ver mais pra baixo assim, hein. Pensa nas coisas legais que você gosta e aproveita que ainda temos um longo dia. Não quer a minha ajuda para se distrair? – perguntou ele.

Pedrinho pensou melhor, pediu desculpas a Mig, e pediu para Mig orar com ele.

E assim eles fizeram. Os pediram que Deus acalmasse o coração de Pedrinho, e o ensinasse a confiar em Deus. 

— Ufa, como estou mais calmo agora. Foi mal aí, Mig. Só tenho a agradecer a Deus por sua bondade comigo, e por me dar um amigo tão especial como você. Vou conversar com a minha mãe e pedir a ela se você pode ir lá em casa mais tarde para jogarmos um pouco. Você topa? 

— Claro que topo! É só chamar que seu amigo aqui entra em ação!

O que podemos aprender com a história de Pedrinho e Mig?

Todos nós podemos ter nossos dias de raiva como Pedrinho. Mas, vamos ter calma, hein, e procurar desculpar o outro. Mais ainda: ajudar quem está num dia de muito mau humor.

A gente precisa fazer como Mig, que não tratou Pedrinho com a mesma irritação, mas teve um olhar de amor e, rapidamente, procurou fazer algo que pudesse tirar o amigo daquele lugar de dúvida e medo.

Você também pode animar os outros com o amor de Deus, e não se deixar levar pela falta de paciência das pessoas.

O amor de Deus é tão grande que é capaz de acalmar até um coração agitado e nervoso. Só precisamos acreditar que Deus nos ouve e nos responde.

Vamos orar?

Querido Deus, me ensine a ser calmo e paciente com todos que me cercam. Quero sempre ter um coração tranquilo. Eu sei que o teu amor é muito grande, e me ajuda a vencer tudo que me agita. Agradeço por tudo, em nome de Jesus, amém.

Este devocional é uma das ações do ministério infantil da Academia da Fé

Texto: Ana Paula Meneguci – Ilustração: Jociane Cavalli @jocianecavalli.art

Deixe um comentário