Deus nos perdoou! Vamos perdoar também?

“Então Pedro se aproximou de Jesus e perguntou: Senhor quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes? Jesus respondeu: Eu lhe digo: Não até sete, mas até setenta vezes sete.”
Mateus 18:21-22

Alguma vez, você ouviu alguém falar coisas sobre você que te deixaram bem triste? Ou já sentiu ser deixado de lado por um amigo que você gosta tanto? 

Pode ter certeza que você não está sozinho nessa. Isso acontece com todo mundo em algum momento. E, quando isso acontece, a vontade que dá é de ter o poder de controlar as pessoas para que elas nunca mais façam isso com a gente, não é? 

Pois é, mas isso não dá para fazer… Há um outro jeito de evitar que você fique com tanta raiva e triste quando estas coisas chatas acontecerem. E tenho certeza que você vai ficar superanimado com o que vamos falar!

Na história de hoje, vamos conhecer duas amigas que também andaram se estranhando, sabe? Uma delas fez e falou coisas que não foram legais e o resultado não foi bom. Mas o melhor está no final. 

Vem com a gente que a história já vai começar!

Perdoar é sempre a melhor escolha para sermos mais parecidos com Jesus

Referência bíblica: Mateus 18:21-22

Certa vez, a turminha do prédio onde Duda e Bia moravam desceu ao play para brincar um pouco enquanto aguardavam suas mamães prepararem o jantar.

Cada um desceu com seu brinquedo favorito. Os meninos com bola; outros com suas bicicletas e patinetes; e teve gente que até levou o celular. 

Duda e Bia gostavam muito de joguinhos no celular, mas não era o horário permitido por seus pais para jogarem. Então, como as duas gostavam muito de bicicleta, mesmo sem combinarem, desceram cada uma com a sua. Bia era menor e ainda usava rodinhas na bicicleta, mas Duda usava uma maior, mais adequada à sua idade.

Todos brincavam no play. Ao todo, deveriam ter umas cinco crianças de diferentes idades se divertindo. Mas, aí, ocorreu uma coisa muita chata, sabe? Duda faz um comentário nada legal:

— Bia, sua bicicleta ainda é rodinha? Parece uma bebezinha. Até quando você vai ficar andando com esta bicicleta?

Bia ficou bem triste com o comentário de Duda, porque, nesta hora, todas as outras crianças ficaram olhando para ela. Ela sentiu vergonha porque era a única ainda com a bicicleta daquela forma. Mas respondeu mesmo assim:

— Duda, eu só tenho seis anos e ainda não aprendi a andar sem as rodinhas, mas vou aprender logo, logo.

— Então, deixe esta bicicleta aí que eu te empresto a minha. Vamos aprender logo, né? Acho até que você já devia saber… – disse Duda de uma forma um pouco grosseira.

Bia, muito sem graça de dizer não, e sentindo vergonha das outras crianças, subiu na bicicleta e mal conseguia alcançar o pedal. Tentou andar um pouco e acabou caindo, ralando todo o joelho e parte da perna.

Bia chorou muito de dor e teve que voltar correndo para casa. Pior ainda: ainda levou uma bronca da mãe!

Nessa hora, Duda percebeu que não foi legal com a amiga e ficou chateada por ter causado tudo aquilo. Chegou a ir atrás de Bia para saber como ela estava, mas teve medo de não ser bem recebida e acabou desistindo de se desculpar.

No dia seguinte, elas se encontraram nos corredores do prédio e Duda perguntou se Bia estava com raiva dela por ter causado tudo aquilo. Bia respondeu:

— Olha, eu não posso mentir. Fiquei muito chateada, sim. Você me humilhou na frente de todo mundo, poxa… Uma vez, você fez algo parecido e eu já tinha te falado para não ficar falando alto o que eu não sei fazer… 

Duda abaixou a cabeça e reconheceu seu erro:

— Eu sei, Bia… Me desculpa, eu vou tentar melhorar.

Bia falou:

— Tudo bem, eu acredito que não foi por mal. Deixa pra lá. A culpa também foi minha por  subir numa bicicleta maior que eu. Já passou e eu te perdoo. Foi assim que Jesus nos ensinou, né? Todo mundo erra… Assim que eu melhorar, vamos voltar a brincar. 

Duda, então, abraçou Bia e disse que não ia mais fazer isso com ela.

As duas continuaram amigas e respeitando uma à outra, como sempre deve ser.

O que você aprendeu com o desentendimento de Duda e Bia?

Na nossa vida, podemos ser machucados ou maltratados por alguém, mesmo por quem amamos muito. Porém, Jesus nos ensina que devemos perdoar quantas vezes forem necessárias. 

A bíblia conta que, uma vez, um discípulo de Jesus chamado Pedro perguntou para ele até quantas vezes devemos perdoar alguém. E sabe o que Jesus respondeu? 

“Até 70×7”, que é uma forma de falar que não existe um limite para perdoar – precisamos perdoar sempre, afinal, Jesus nos perdoa de todas as coisas erradas que fazemos quando nos arrependemos. E nós erramos muito!

Jesus é igual a um lápis com borracha na ponta. A gente erra e ele apaga os nossos erros. A gente erra novamente e ele vai lá e apaga nossos erros nos dando seu perdão. Assim também devemos ser.

É por isso que não devemos nos preocupar em ser chamados de bobos quando decidimos perdoar alguém. 

Além disso, todos os dias, precisamos procurar ter melhores atitudes e palavras para com o nosso próximo para fazer com que as outras pessoas vejam Jesus em nós!  

Vamos orar?

Meu Senhor Jesus, me ensina, todos os dias, a perdoar e a receber perdão, assim como você sempre me perdoa quando eu estou arrependido e vou até você contar o meu erro. Peço isso e agradeço em nome de Jesus, amém.

Este devocional é uma das ações do ministério infantil da Academia da Fé

Texto: Ana Paula Meneguci – Ilustração: Jociane Cavalli @jocianecavalli.art

Este post tem 2 comentários

  1. Lucca

    Eu gostei. Aprendi a perdoar. Lucca

  2. Fabiana

    Devemos perdoar até mais do que 70×7!!!
    Como Jesus faria!

Deixe um comentário para Fabiana Cancelar resposta